Percepção aos Custos Perdidos: Uma Análise a Partir do Gênero, Experiência Profissional e Grande Área do Curso

Quintiliano da Silva Neiva Junior, Luiz Medeiros de Araujo Neto, Alex Laquis Resende

Resumo


Durante a tomada de decisão, racionalmente, os custos perdidos não devem ser considerados por já terem incorrido. Esses custos não deveriam assim influenciar as decisões futuras no ambiente corporativo, no entanto, em várias situações internas às empresas os gestores acabam por traçar cenários e tomar decisões incluindo esses custos.  O objetivo do trabalho é testar a sensibilidade aos custos perdidos em alunos universitários que estão iniciando seus estudos em Ciências Contábeis. Mais precisamente foi feito comparação com estudantes em fase de conclusão, experiência profissional, gênero ou área do curso dos entrevistados, exatas ou humanas, impactariam na capacidade de racionalização das decisões. Foram aplicados 48 questionários com estudantes que cursavam a matéria Contabilidade Geral 1 na Universidade de Brasília em fevereiro de 2014, onde a turma era composta por alunos de variados cursos. A pesquisa concluiu que os custos perdidos exercem influência significativa nas decisões impostas pelos alunos. Quanto as variáveis testadas, a experiência profissional teve impacto positivo na habilidade de decisão dos avaliados, juntamente com a posição do curso, onde estudantes em fase de formatura foram mais racionais. Critérios como gênero ou grande área do curso não obtiveram diferenças significativas.


Palavras-chave


Custos Perdidos. Contabilidade Comportamental. Contabilidade Gerencial. Educação Contábil. Teoria dos Prospectos

Texto completo:

ARTIGO

Apontamentos

  • Não há apontamentos.