Análise Dos Relatórios De Auditoria Das Companhias Listadas Na B3 – Brasil Bolsa Balcão S.A.

Paula Fusiger Bertoldi, Caroline De Oliveira Orth, Arthur Frederico Lerner

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar os motivos mais frequentes de modificações e parágrafos de ênfase e outros assuntos dos relatórios de auditoria das demonstrações financeiras padronizadas de 31 de dezembro de 2014 das empresas listadas na B3 – Brasil Bolsa Balcão S.A. (B3). Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e documental, cujos dados foram interpretados por meio da técnica de análise de conteúdo. Constatou-se que entre a amostra de 269 relatórios, 92,94% não possuem modificações. Entre aqueles com modificações, 11 apresentaram ressalvas, 7 apresentaram abstenção de opinião e 1 deles apresentou ressalva sobre demonstrações individuais e abstenção de opinião para as demonstrações consolidadas. A limitação de escopo foi o motivo com maior incidência, tanto para as ressalvas, como para as abstenções de opiniões. Verificou-se que 38,29% das empresas apresentaram parágrafos de ênfase, cujo motivo com maior frequência foi a incerteza quanto à capacidade de continuidade operacional. Além disso, 98,14% das empresas apresentaram parágrafos de outros assuntos, sendo que o motivo com maior incidência foi a informação sobre a auditoria da Demonstração do Valor Adicionado (DVA).


Texto completo:

36-54

Referências


ALBERTON, L.; MARQUART, A. Parecer de auditoria das companhias listadas no nível 1 de governança corporativa da BOVESPA: uma análise das ressalvas, ênfases e empresas de auditoria entre os anos de 2004 e 2007. Revista Catarinense da Ciência Contábil – CRCSC, Florianópolis, v. 8, n. 23, p. 43-55, abr./jul. 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 maio. 2019.

ALMEIDA, M. C. Auditoria: um curso moderno e completo. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ATTIE, W. Auditoria: conceitos e aplicações. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei no 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Disponível em: . Acesso em: 23 maio 2019.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as sociedades por ações. Disponível em: . Acesso em: 23 maio 2019.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS – CVM. Instrução CVM nº 308, de 14 de maio de 1999. Disponível em: . Acesso em: 23 maio 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE - CFC. Norma Técnicas de Auditoria Independente NBC TA 200 (R1) - objetivos gerais do auditor independente e a condução da auditoria em conformidade com normas de auditoria. Brasília, DF, 2016a. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE - CFC. Norma Técnicas de Auditoria Independente NBC TA 700 - formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente sobre as demonstrações contábeis, Brasília, DF, 2016b. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. Norma Técnicas de Auditoria Independente NBC TA 705 - modificações na opinião do auditor independente. Brasília, DF, 2016c. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. Norma Técnicas de Auditoria Independente NBC TA 706 - parágrafos de ênfase e parágrafos de outros assuntos no relatório do auditor independente. Brasília, DF, 2016d. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.

CREPALDI, S. A. Auditoria contábil: teoria e prática. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

DAMASCENA, L. G.; FIRMINO, J. E.; PAULO, E. Estudo sobre os pareceres de auditoria: análise dos parágrafos de ênfase e ressalvas constantes nas demonstrações contábeis das companhias listadas na Bovespa. Revista Contabilidade Vista & Revista, ISSN 0103-734X, Belo Horizonte, v. 22, n. 2, p. 125-154, abr./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2019.

JUNIOR, M. A. P. et. al. Pronunciamentos contábeis: um estudo dos relatórios de auditoria das companhias negociadas na BM&FBOVESPA. Reficont: Revista de Finanças e Contabilidade da Unimep, Piracicaba, v. 2, n. 2, p. 77-91, jul./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jan. 2019.

LINS, L. S. Auditoria: Uma abordagem prática com ênfase na auditoria externa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MURARO, M.; ROTA, D.; MACHADO, A. A. Relatório de auditoria independente: análise das modificações na opinião do auditor nas demonstrações contábeis publicadas no Jornal do Comércio. In: CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL, 15., ago. 2015, Bento Gonçalves-RS. Anais eletrônicos... Bento Gonçalves: Convenção de Contabilidade, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2018.

PEREZ JUNIOR., J. H. Auditoria de demonstrações contábeis: normas e procedimentos. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: BEUREN, I. M. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010. p. 76-97.

RIBEIRO, O. M; COELHO, J. M. R. Auditoria Fácil. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

SOUZA, R. C. A. e; SILVA, L. M. da. Análise dos relatórios de auditoria independente das empresas do Novo Mercado. Revista Contexto, Porto Alegre, v. 13, n. 25, p. 55-69, set./dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 dez. 2018.

TEIXEIRA, D. L.; ARCOLEZE, L.; TARIFA, M. R. Estudo sobre os relatórios dos auditores independentes: análise das opiniões modificadas e parágrafos de ênfase existentes nas demonstrações financeiras das companhias listadas na BM&FBovespa no ano de 2011. Revista de Estudos Contábeis, Londrina, v. 5, n. 8, P. 3-3 19, jan./jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.